quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal!!


O "Singularidades da República" deseja a todos os visitantes um Feliz Natal!!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Os frutuosos entendimentos - Opinião - Jornal de Notícias

"De modo que, bem vistas as coisas, talvez Sócrates esteja também interessado em navegar à vista. Sim, há uma pergunta a fazer: se assim é, por que razão se avoluma a troca de piropos e mal-entendidos? Resposta: porque Sócrates precisa de saber de que lado está Cavaco. Provocando o chefe de Estado, o PS apalpa-lhe o pulso. "
Opinião - Jornal de Notícias

E agora?


Cartoon de Henrique Monteiro

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Opinião - Jornal de Notícias

Opinião - Jornal de Notícias
"Trabalho político"

Jaime Gama meteu-se aparentemente numa camisa de onze varas ao pretender essa coisa extraordinária que é que os deputados faltosos justifiquem as faltas dadas a pretexto de que estão algures a realizar "trabalho político".

Como é possível??!!
Ó srº Presidente da Assembleia da República...
Então quer obrigar os nossos dignissimos representantes na assembleia a justifcar as faltas?? Onde já se viu!! Então não é suficiente a justificação "Trabalho Político"??
Vamos lá ver se nos entendemos!! Determinado deputado viaja até, sei lá, ao Dubai, com viajens pagas pelo contribuinte, e não é "Trabalho Político"??!!
Valha-me Deus!! Claro que... não é!!
Agora lhe digo, se me permite, será mais fácil ser domador de leões ( e não estou a referir-me ao Paulo Bento) do que quer ensinar/ impor princípios éticos aos deputados da Nação!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Liceu Francês: Turma de 1966 já deu três ministros


Em 1966, o 6.º ano do liceu Charles Lepierre gerou três futuros ministros. Todos de governos socialistas. Adivinhe quem são... sem ir ler a notícia e envie o seu palpite! Olhe bem para as carinhas! Não enganam...

http://aeiou.expresso.pt/liceu-frances-turma-de-1966-ja-deu-tres-ministros=f548175

Ana M. Magalhães e Isabel Alçada de regresso - JN


Isabel Alçada é ministra da Educação há um mês, mas recomeçou a trabalhar com Ana Maria Magalhães em mais histórias como "Uma aventura na casa assombrada", cujo filme, a estrear brevemente, a deixou "surpreendida".


"Uma Aventura na Casa Assombrada"??!!

Será alguma referência ao Ministério da Educação?

Podem-me esclarecer? Obrigado!


domingo, 22 de novembro de 2009

O antes e o depois

Andava a Polícia Judiciária a investigar a eventual prática de crimes perpetrada por um empresário ligado a empresas de sucata, quando percebe que pode haver envolvimento de funcionários públicos. Escava mais um bocadinho e encontra ligações a importantes empresas do Estado. Avançam as investigações e surgem nomes de altas figuras que militam ou dirigem o partido do Governo. Finalmente, azar dos azares, ouvem conversas telefónicas em que participa o próprio primeiro-ministro, José Sócrates. Não faço a mínima ideia se foi por esta ordem que se desenvolveu o apuramento dos factos que constam do caso Face Oculta, mas vale a pena fazer este exercício de hierarquização,...

ler mais em: http://aeiou.visao.pt/o-antes-e-o-depois=f537361

Áurea Sampaio

As vítimas principais...



Os sindicatos aí estão a pedir aumentos para os que têm emprego e, em especial, para os que têm emprego certo no Estado. Há sempre boas razões para se exigirem melhorias, mesmo no fim de um ano sem inflação e com juros baixos. O Governo, agora minoritário, tenderá a ceder mais do que o aconselhado pela miséria das finanças públicas. Só que as principais vítimas da crise não são os trabalhadores no activo, mas as centenas de milhar que perderam os seus postos de trabalho. E para esses não se ouvem os sindicatos a pedir aumentos.

Fernando Madrinha, in

http://aeiou.expresso.pt/pinto--noronha=f547325


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Autarcas à espera de fazer carreira na regionalização - JN

A pressão de centenas de autarcas em fim de mandato - os ditos 'dinossauros' - pode ser um "acelerador" no processo da regionalização. A partir de 2011, depois das eleições presidenciais é a convicção de um especialista.
Para o autor da dissertação de mestrado "O Poder Local e Regional na Assembleia Constituinte de 1975/76 - As Regiões Administrativas", da Universidade do Porto, no Verão de 2011 "entramos na segunda metade dos mandatos autárquicos, o que levará a um processo de falta de autoridade por parte de quem não se pode recandidatar, porque está de saída já não tem benesses para distribuir".
"São mais de uma centena de autarcas a nível nacional que irão exercer os seus mecanismos de pressão política para acelerar este processo", refere o docente. Para quem o prazo que o Governo impõe até 2013 permite implantar as cinco regiões-plano "à maneira francesa". O culminar mais desejável, defende, seria que as eleições legislativas de 2013, pudessem coincidir com as eleições para os órgãos políticos regionais.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Opinião - Jornal de Notícias - Os intocáveis

O processo Face Oculta deu-me, finalmente, resposta à pergunta que fiz ao ministro da Presidência Pedro Silva Pereira - se no sector do Estado que lhe estava confiado havia ambiente para trocas de favores por dinheiro. Pedro Silva Pereira respondeu-me na altura que a minha pergunta era insultuosa.

Opinião - Jornal de Notícias

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Sobreviver à doença, escapar da cura.

(...)
Visto de fora, desde que se descobriu o novo vírus da gripe os portugueses passaram a correr para um lado gritando "Fujam, vem aí a doença!", e depois passaram a correr para o outro gritando "Fujam, vem aí a cura!" A fugir, estamos sempre. Só muda o perseguidor.
(...)

Ricardo Araújo Pereira in: revista Visão

No país dos agachadinhos.

Portugal é um país sui generis. Os primatas que por cá nascem andam de pé como o homo sapiens. Interiormente, contudo, quase todos vivem agachadinhos. Basta sentirem que alguma coisa que digam ou façam os pode prejudicar na sua vidinha e zás: do peito dos bravos lusitanos salta logo o 'homo agachadinhus' que trazem dentro deles. Mas o pior de tudo é desagradar ao padrinho. Isso é que nunca! Jamais! As consequências podem ser terríveis e muito duradouras! (...)


Nicolau Santos in Expresso





quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Errar é humano...

Sócrates

Impensável...

"Imaginar José Sócrates a liderar o Governo com o estilo do primado do diálogo que Guterres popularizou (mal), é como imaginar Pinto da Costa a discursar, comovido, no jantar do próximo aniversário do presidente do Benfica. Impensável. "

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Marcelo Rebelo de Sousa


«Querem ringue, e se querem ringue eu não vou»

http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=151677

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Aluno acusa ministra de "tirar credibilidade à democracia"

O representante dos alunos do Liceu Camões destacou-se hoje durante as comemorações dos 100 anos da escola ao tecer duras críticas à política educativa, acusando a ministra da Educação de “tirar credibilidade à democracia”.

Pedro Feijó, delegado dos alunos no Conselho Pedagógico do Liceu Camões, foi um dos participantes da cerimónia do 100º aniversário da escola, ao lado do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, e da ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, além do director da escola e do médico João Lobo Antunes, um dos antigos alunos.
Pedro Feijó, que discursou de improviso, criticou o que disse serem os “entraves que foram postos à democracia nas escolas pelas novas políticas de Educação” e “a linha de orientação errada que a Educação tomou”, acusações que não mereceram qualquer reacção da ministra no discurso que fez de seguida.

“O que o Ministério fez foi tirar credibilidade à democracia dentro e fora da escola”, sublinhou.

Entre os exemplos que considera negativos das políticas educativas do Governo cessante, o aluno apontou o novo Estatuto do Aluno, considerando que, em vez de falar dos estudantes como “os agentes construtores da escola, fala como essas pessoas iguais e padronizados, que vêm às escolas apenas para fazer os seus testes e competir por um futuro que não é garantido e que devia ser um direito”.
Outro exemplo daquilo que considerou “um dos maiores ataques à democracia” é o novo modelo de gestão das escolas, que “tira a representatividade e o poder aos estudantes e outras classes nos órgãos de gestão, dando-o a agentes exteriores à escola”.
“Por melhor que essa colaboração pudesse ser, não podemos prescindir de direitos tão fundamentais como a eleição do director da escola e a elaboração do regulamento interno”, sublinhou, motivando fortes aplausos entre a audiência.

Mas, para o jovem estudante, pior do qualquer lei, “foi a atitude do ministério”.

“Desprezou manifestações com milhares de estudantes, só por sermos menores, como se por sermos estudantes de secundário não tivéssemos uma palavra a dizer. Desprezou abaixo-assinados, incluindo um com dez mil assinaturas de estudantes, que pediram a revogação destas leis. Desprezou manifestações com várias dezenas de milhar de professores que lutavam pelos seus direitos, pelas suas escolas”, sustentou.

Fonte: http://www.publico.clix.pt/Educação/aluno-acusa-ministra-de-tirar-credibilidade-a-democracia_1405537

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

A derrota do CDS e do Bloco

"(...) Quem se der ao trabalho de calcular quanto custaria (em instalações, funcionários, carros, computadores, telefones, propaganda) montar um pequena "máquina" em 30 concelhos ( já para não pensar em 300), percebe por que é que o CDS e o Bloco - que ganham eleições gerais à custa da televisão e da popularidade de Louçã e Portas - não conseguem penetrar, contra as clientelas de hoje, na imensa rede de interesses da administração autárquica. O populismo de que os acusam é em grande parte um populismo forçado, porque "agitar" o "povo" é o que lhes resta. (...)"
Vasco Pulido Valente
Público - A derrota do CDS e do Bloco
Shared via AddThis

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Ricardo Araújo Pereira

... Se vivesse em Portugal, Al Capone nunca teria sido preso. Em princípio, seria presidente de Câmara. Os cidadãos não hesitariam em votar num homem que, sendo famoso, tinha, além disso, demonstrado saber criar emprego em várias áreas de negócio, com especial destaque para as tão apreciadas pequenas e médias empresas. Desde as cimenteiras até às agências funerárias, quase não há indústria que não tenha beneficiado das actividades de Al Capone. ...

Ricardo Araújo Pereira

retirado de: http://aeiou.visao.pt/camara-municipal-da-lampada-roxa=f532178

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

domingo, 11 de outubro de 2009

Boa nova...


Eis então a boa nova! Tudo como então! Tudo entregue ao tempo! porque depois da crise!... segue a crise...

ora vejam lá então:

défice - sete oito, mais?!
fecho de empresas e despedimentos - sim! (embora à laia de paliativo se vá dizendo por aí que o número de novos desempregados tenda a estagnar)
os actores políticos os mesmos! as mesmas frases os mesmos pedidos as mesmas atitudes as mesmas campanhas!

decididamente... todo o nosso tempo perdido...

resta ao humilde pagador de impostos o cântico patriótico da faena... um louvor ao cinto mais e mais emagrecido! um louvor ao cântico!

Santa paciência! porque após dez anos !dez anos de apodrecimento! roer-nos-ão os ossos! está visto! roer-nos-ão os ossos! Fará acrescentar ao vermelho da bandeira! Se a amortalharem escorrerá sangue! Sim e até esse! até esse pagará imposto...

Nuno Monteiro

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

As cores da Nação


Cartoon de Henrique Monteiro

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A ausência de Cavaco


(Clique na Imagem para aumentar o tamanho, obrigado!)
Cartoon de Henrique Monteiro

O Bem-Amado


Cartoon de Henrique Monteiro

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Gozo ou o teatro do absurdo!?

Francisco Madelino, Presidente do Instituto do Emprego e da Formação Profissional, tranquiliza o país: "há uma estabilização do crescimento do desemprego". Que é como quem diz que o desemprego tem aumentado de forma constante.

Retirado de: http://31daarmada.blogs.sapo.pt/

E eu então afirmo: que grande vitória!? Para quem? A Democracia move-se por terrenos mais que alagadiços...

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Submarino ao fundo - Paulo Portas no governo

As mãos lavadas...


TUDO O QUE O MEU PAI ME DISSE QUANDO,AOS 15 ANOS, DECLAREI EM FAMÍLIA QUE IRIA COMEÇAR A ESCREVER POESIA

“Antes de te sentares à mesa lava bem essas mãos.”


[in Criatura, nº 3, Abril 2009]
roubado de: http://olamtagv.wordpress.com/ - Luís Filipe Parrado
e eu, agora que desisti de compreender este manicómio republicano:
tornei-me finalmente mau aluno e desliguei de mim minhas mãos.

The show must go on!, and on ... and on... and on


Terá sido apenas um momento de desafinação política (venha o diabo e livre-nos de algo mais!)

Outra conspiração


(...)

Tanto mais quanto o dr. Cavaco toma como um "ultimato" as "declarações" de algumas "destacadas personalidades" do PS (que, de facto, não passam de figuras de terceira ordem), exigindo que ele explicasse a colaboração de membros da sua Casa Civil no programa do PSD. Fora que essa colaboração é provavelmente falsa, até Cavaco reconhece que jamais se limitou a liberdade cívica e política a nenhum funcionário de nenhum antigo Presidente. Mas, reconhecendo isto, não hesitou em usar o episódio como base essencial da conspiração que terça-feira revelou ao país boquiaberto. Com o resultado de que os portugueses ficaram a saber que ele não confia no primeiro-ministro. E, agora, de certeza, o primeiro-ministro nele. Para a situação envenenada em que vivemos, não se arranjava pior.


quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Ao Miguel Sousa Tavares


Viva Miguel! desce lá dessa pilha do teu milhão de livros porque esses ares rarefeitos tendem a toldar-te a visão! Mas fá-lo com cuidado porque cair das nuvens pode tornar-te um pouco obeso...

Francisco Louçã ironiza com Paulo Portas por causa dos submarinos

"Há três anos que a Justiça portuguesa anda à procura de um contrato da compra dos submarinos, que já vai em mais de mil milhões de euros, já disparou o seu preço, e não encontram o raio do contrato (...) Eu sugeria, porque isto é irresponsabilidade, como o doutor Paulo Portas, que foi ministro da Defesa, quando saiu levou para casa 61 mil fotocópias de documentos confidenciais, talvez lho pudessem pedir, ele que anda desaparecido há dois dias", afirmou Francisco Louçã entre ironias.
"Bem lhe podiam pedir se nas suas pastas de fotocópias não estará lá por acaso o tal contrato que a Justiça procura há três anos", continuou Francisco Louçã no mesmo tom e lançando uma interrogação: "Será normal que um Estado se comprometa a comprar material de guerra a um outro, mil milhões de euros, e não saibam do contrato?"

Fonte: http://aeiou.expresso.pt/francisco-louca-ironiza-com-paulo-portas-por-causa-dos-submarinos=f538948

Público - O gajo

O termo "gajo" dá conta do que Cavaco Silva tem sido em Portugal: uma espécie de intruso (...)

Público - O gajo

Shared via AddThis

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

"Na realidade, o Presidente está a comportar-se como um destabilizador institucional permanente. Das duas uma: ou Cavaco Silva está a ser sincero em toda esta novela e então o seu grau de paranóia é bem superior ao que se julgava; ou está a tentar manipular opinião pública num assunto de uma enorme gravidade e teremos de concluir que o país colocou em Belém um homem perigoso"

Daniel Oliveira in http://arrastao.org/

Santana vai à caça


Cartoon de Henrique Monteiro

Quem não tem cão...

Sócrates procura ministro que seja bom negociador


(...) O próximo ministro dos Assuntos Parlamentares será o elo de Sócrates a S. Bento e um conciliador capaz de negociar "com todos os partidos " da Esquerda à Direita, que seja leal às directrizes emanadas da residência oficial do primeiro-ministro, muitas vezes, de rajada.
"Deverá ter grande capacidade de negociação, ser um mediador e capaz de estabelecer consensos, mesmo em situações de muita tensão", refere ao JN o politólogo do PS Pedro Adão e Silva.
(...) exigirá do representante do Executivo em S. Bento "um jogo de cintura" permanente e uma natureza sociável e cordial.
"Antes de ser ministro, Augusto Santos Silva tinha um trato afável, mas agora" - principalmente depois de ter dito que era preciso "malhar na Direita" - "é-lhe associada uma imagem mais dura que não é compaginável com a pasta (...)"
(...) Também com grande experiência parlamentar, Francisco Assis poderá ser o escolhido. "Não veio de Bruxelas para ficar no hemiciclo a olhar o tecto" (...)
(... )

ALEXANDRA MARQUES in http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Nacional/Interior.aspx?content_id=1376300
Imagem: http://1.bp.blogspot.com/_KNC56TNaMSQ/R1B1xTr5-aI/AAAAAAAAAKI/8YLZGKtDJgQ/s1600-R/030409.gif

Cavaco Silva abre conflito institucional

"Às 20 horas, zero minutos e 50 segundos de ontem, terça-feira, Cavaco Silva começou a abrir um conflito institucional entre a Presidência da República e o PS, a poucos dias de ter de indigitar o mesmo primeiro-ministro para governar. "

ANA PAULA CORREIA in JN
Foto: http://3.bp.blogspot.com/_bFxY7Qn2HXs/SeuAOv9PCQI/AAAAAAAAARc/M0CcnD_STrk/s320/cavaco_socrates.jpg

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Será para sair em grande?

Manuela quer fazer campanha com Santana em Lisboa

Já que não conseguiu livrar-nos do Sr. 6º Mais Sexy do Mundo, tenta agora impedir a vitória do Sr. Ex Mais Charmoso e Conquistador da política Portuguesa!
Será assim o seu primeiro, e último, verdadeiro contributo para um futuro mais promissor da nossa República.

Uma, e outra, e outra vez, as vozes de quem faz a escola pública


(...)

Quatro anos do triunvirato Mª Lurdes Rodrigues - Valter Lemos - Jorge Pedreira, resumem-se a isso. Resume-se a duas ideias centrais: primeiro, uma escola organizada como uma cadeia de comando capaz de produzir, rapidamente, resultados "politicamente" simpáticos para quem governa; e segundo, uma classe docente domesticada pelo medo e pela concorrência interpares, que cumpra ordens sem pinga de crítica, e saia baratinha na factura salarial do Ministério da Educação (ME). Toda a arquitectura legislativa, toda a orientação política do ME seguiu neste sentido. Modelo de avaliação, modelo de gestão, estatuto do aluno, e o Magalhães para ajudar à festa...

(...)



Ana Drago, Deputada



ler mais em: http://www.esquerda.net/index.php?option=com_content&task=view&id=12279&Itemid=67

Costa vs Santana


"Às vezes, mais vale não fazer do que fazer mal feito. O doutor Santana Lopes é especialista em fazer mal feito", acrescentou.
Segundo António Costa, o negócio da permuta dos terrenos dá razão à máxima "quem se mete em atalhos, mete-se em trabalhos".

António Costa in http://jn.sapo.pt/eleicoes/autarquicas2009/Interior.aspx?content_id=1375808

Cavaco usou escutas para chamar Sócrates a Belém


O Presidente da República já convocou José Sócrates para o convidar a formar governo. Cavaco dirigiu-se ao boneco do chefe índio de madeira que tem no seu gabinete (e onde o Presidente sempre desconfiou que tinha sido instalada uma escuta) e disse “Alô, alô? Eu sei que vocês estão aí. Digam lá ao Sócrates se pode cá vir na quinta-feira. Mas da parte da manhã porque à tarde tenho dentista.”



Com a crise, Cavaco mandou apertar o cinto na presidência e tem poupado somas consideráveis em telecomunicações nos seus contactos com o Governo, ora falando para a escuta do chefe índio, ora para a outra, no pavão metálico que faz bip-bip, em frente à sua janela.


Ao Sócrates, o Senhor Pinto de Sousa!


"Sócrates, o negociador? Isso seria como pedir ao Conde Drácula: 'A partir de agora, só sumos naturais, se faz favor'".

João Miguel Tavares, "Diário de Notícias", 29-09-2009

Um presidente em ponto morto


No dia 24 de Agosto escrevi este parágrafo: "Há momentos em que a política se transforma num exercício de loucura, irresponsabilidade e estupidez. Nessas alturas há poucas coisas a fazer: rir, chorar, emigrar ou aguardar que alguém reponha a normalidade. No caso que nos entreteve esta semana, só há uma pessoa que pode fazer regressar essa normalidade: o Presidente da República. Estranhamente, ninguém o viu ou ouviu esta semana". (...)




Falará hoje! Finalmente! Espero consciente e obediente em frente ao televisor!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Programa de Governo

"Um programa de Governo vale o que vale. Pouca gente o lê, como todos sabemos. Mas representa um compromisso, que é uma garantia importante para os eleitores, relativamente à futura governação. "

Por Mário Soares in Diário de Notícias
Foto:
http://ipsnoticias.net/fotos/Mario_Soares.jpg

O Watergate Português


(...)

A primeira grande diferença entre a complexa história de espionagem americana e a nossa soberba comédia talvez seja o facto de, nos Estados Unidos, as escutas existirem mesmo. Parecendo que não, numa história de escutas, isso faz alguma diferença. Em Portugal, até ver, as escutas são imaginárias, o que confere à história este carácter encantadoramente rocambolesco - e muito português: os americanos agem, colocam escutas, espiam mesmo; os portugueses imaginam que estão a ser escutados, fantasiam sobre espionagem, convidam os jornais a efabularem com eles. Nos Estados Unidos, o presidente mandou colocar escutas na sede dos seus adversários políticos e foi apanhado. Demitiu-se. Em Portugal, a fazer fé na imprensa, o presidente mandou publicar uma suspeita acerca de escutas colocadas na sua residência oficial e foi apanhado. Demitiu o assessor de imprensa. Faz sentido. Nos Estados Unidos era a sério. Cá, era a fingir. Não estava a valer.

(...)

Chegou, viu...


Cartoon de Henrique Monteiro

A Lucidez na Incerteza




Não vivemos tempos normais. Como a normalidade é o pressuposto das sondagens suspeito que os resultados eleitorais nos trarão surpresas. Em que consiste a normalidade? O clima de insegurança generalizada sobre a sustentabilidade do nível de vida que se vem deteriorando desde o início da década e que sofreu abalos acrescidos nos últimos tempos: primeiro, com os ataques ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) por parte do Governo de Durão Barroso e do actual durante o período Correia de Campos; e, segundo, com a precarização dos direitos dos trabalhadores (Código do Trabalho) e a eclosão da crise económica com o consequente aumento do desemprego. (...)




PS deixa fugir a maioria

















Rodrigo

A Morte de Sócrates...


Há um quadro famoso do francês Jacques-Louis David, pintado em 1787, que retrata a morte de Sócrates, o filósofo. No quadro, aquele que é considerado o pai da filosofia ocidental, depois de condenado à morte por razões essencialmente políticas (relacionadas com a derrota de Atenas face a Esparta), discursa convictamente perante os seus discípulos desanimados. Um deles, que lhe entrega a cicuta (o veneno que, de acordo com a lei, o matará), leva uma mão à cara como se não pudesse crer no destino do seu mestre. Sócrates morre convicto das suas ideias, mas desprezado pelos seus concidadãos. (...)


Henrique Monteiro, colunista do Expresso

SE - Rudyard Kipling


Se és capaz de manter tua calma, quando,

todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.

De crer em ti quando estão todos duvidando,

e para esses no entanto achar uma desculpa.


Se és capaz de esperar sem te desesperares,

ou, enganado, não mentir ao mentiroso,

Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,

e não parecer bom demais, nem pretensioso.


Se és capaz de pensar - sem que a isso só te atires,

de sonhar - sem fazer dos sonhos teus senhores.

Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,

tratar da mesma forma a esses dois impostores.


Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,

em armadilhas as verdades que disseste

E as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,

e refazê-las com o bem pouco que te reste.


Se és capaz de arriscar numa única parada,

tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.

E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,

resignado, tornar ao ponto de partida.


De forçar coração, nervos, músculos, tudo,

a dar seja o que for que neles ainda existe.

E a persistir assim quando, exausto, contudo,

resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!


Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,

e, entre Reis, não perder a naturalidade.

E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,

se a todos podes ser de alguma utilidade.


Se és capaz de dar, segundo por segundo,

ao minuto fatal todo valor e brilho.

Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,

e - o que ainda é muito mais - és um Homem, meu filho!


Rudyard Kipling


Tradução de Guilherme de Almeida


retirado de Ré em causa própria - o blogue que fala de direito e de linhas tortas.

domingo, 27 de setembro de 2009

Mendigos e Altivos


Deus é grande! – respondeu o mendigo. – Mas que interessam os negócios. Ele há na vida tantas alegrias. Não estarás tu a par do caso das eleições?
- Não, nunca leio os jornais.
- Esse não vinha nos jornais. Contaram-mo.
- Diz lá então.
- Ora ouve! O caso passou-se há pouco tempo, numa aldeola do Baixo Egipto, durante as eleições para a junta de freguesia. Quando os funcionários do governo abriram as urnas, notaram que na maioria dos boletins de voto estava escrito o nome Bargute. Ora os ditos funcionários do Governo não conheciam tal nome, que não figurava na lista de nenhum partido. Inquietos, logo se puseram à cata de informações; e acabaram por saber, pasmados de todo, que Bargute era o nome de um burro por quem toda a gente da aldeia nutria muita estima, por via da sabedoria do animal. Quase todos os moradores tinham votado nele. Que me dizes tu a esta história?
Gohar respirou com júbilo; sentia-se extasiado. “São ignorantes e iletrados”, disse para consigo, e “no entanto acabam de fazer a coisa mais inteligente conhecida no mundo desde que há eleições.”
(…)
É claro, não foi eleito. Estás tu a ver, um burro de quatro patas! O que eles queriam, lá os do governo, era um burro só de duas patas. (...)

Albert Cossery, Mendigos e Altivos, Antígona